Posts arquivados em Autor: priscillacastro

02 nov, 2020

Filmes & Séries: Meus Favoritos dos últimos tempos

Durante a quarentena, a maior parte das pessoas aproveitou as muitas horas em casa para explorar o catálogo da Netflix. Confesso que, nesse período, não fiz o mesmo e aproveitei para rever alguns dos meus seriados favoritos, antes que eles fossem tirados de mim haha Com tantos streaming surgindo, todo cuidado é pouco, então assisti Gossip Girl, Friends e Gilmore Girls tantas vezes quanto possível. Parece até que eu estava adivinhando, pois, em janeiro, vai ser “XOXO” para sempre, com a retirada do seriado protagonizado por Serena van der Woodsen e Blair Waldorf da plataforma.

Mas, nas últimas semanas, resolvi dar uma revigorada na minha lista com algumas coisas novas. Por isso, escolhi trazer hoje três seriados e dois filmes que valem a pena assistir muitas vezes, assim como nossos clássicos preferidos!

1. O Gambito da Rainha

A minissérie americana foi baseada no livro de Walter Tevis, de 1983 e teve seu título inspirado por uma jogada muito rara no xadrez. A história de Beth Harmon começa a ser contada a partir de sua chegada a um orfanato, em Kentucky, no sudeste dos Estados Unidos. Lá, ela passa a jogar xadrez no porão, com o zelador, enquanto dribla o abandono e a solidão com doses consideráveis de calmantes.

Beth apresenta uma habilidade ímpar para o jogo, que a guiará em todas as fases de sua vida, entre o triunfo nos campeonatos e a derrota no vício. Enquanto mergulha em um ambiente predominantemente masculino, a protagonista traça um caminho tortuoso entre as consequências do abandono e seu inquestionável talento como enxadrista. A trama é muito bem construída e é perfeita para uma maratona, já que os altos e baixos da protagonistas são super instigantes e prendem completamente a nossa atenção. Eu mesma, terminei de assistir rapidinho.

2. Billions

Outro original da Netflix que é viciante. A história gira em torno de Bobby Axelrod, proprietário de uma empresa de hedge funds que surgiu das cinzas do 11 de setembro, e de Chuck Rhoades, um promotor desesperado para enquadrar o bilionário por seus crimes financeiros, em especial, pelo uso de informações privilegiadas.

Uma das coisas que mais gosto sobre Billions é que não existem vilões na série. Para começar, Axelrod é um criminoso extremamente cativante. Além de ser um quarentão super charmoso – o que por si só já mina várias objeções da audiência – o empresário apresenta uma determinação singular, fruto de uma infância difícil na periferia. Por outro lado, temos Chuck, que, embora seja um chato com inúmeros dilemas morais, a princípio está tentando fazer a coisa certa. Mas, ao ser dominado pelo ciúme da esposa, que atua como coach e psiquiatra na empresa de Axe, perde o senso de justiça e passa a usar meios escusos para prender Bobby. Esse padrão se repete em todos os personagens, apresentando a bondade e o egoísmo que habitam em todo ser humano. Eu acho que isso é um dos fatores que torna a série muito interessante, porque a história se torna mais verossímil e cheia de nuances a serem exploradas.

3. Emily em Paris

Emily in Paris é um passatempo perfeito. Sem mais. É uma série light, rápida, perfeita para aqueles momentos em que a gente quer esvaziar a cabeça com um seriado bobo. A protagonista é uma publicitária que vai trabalhar na França, promovendo empresas nas redes sociais por meio de ações de marketing. Porém, Emily não fala francês e não é muito bem recebida no novo job.

Com um figurino assinado por Patricia Field, que fez o mesmo trabalho em Sex in the City, Emily exibe looks grifados dos pés à cabeça, mas que carecem do refinamento francês e a fazem ser taxada de ringard (brega). Isso é evidente na série, pois os personagens mais sofisticados apresentam um estilo mais clean, enquanto a Emily chega em seu primeiro dia no trabalho na França com nada mais, nada menos do que uma camisa… da Torre Eifell hahah Além do senso estético duvidável, Emily é muito divertida e faz tudo antes de pensar, o que proporciona episódios muito engraçados e leves. A temporada é curtinha e passa num piscar de olhos, dá para acabar num dia!

4. Um Contratempo

Saindo do mood levinho, assisti um filme de suspense muito enigmático! A trama de Um Contratempo (2016) apresenta um cenário pronto para o espectador: Dois amantes estão voltando de viagem, quando se envolvem em um acidente de carro. O motorista do outro carro morre imediatamente, mas chamar por socorro implicaria em muitas consequências graves, inclusive na destruição dos respectivos casamentos. Assim, eles decidem cuidar da situação por conta própria. Porém, após algum tempo, os dois são convocados por alguém que parece saber do ocorrido a ir até um hotel, no qual a amante de Adrián – o protagonista – é assassinada.

O culpado pelo assassinato deixa a cena sem deixar qualquer vestígio. Não haveria por onde entrar ou sair do quarto de hotel, de modo que Adrián é o principal acusado do crime. Seu advogado indica que ele discuta sua defesa com uma defensora imbatível, que nunca perdeu um caso sequer. Enquanto analisam a defesa do empresário, o filme traça uma linha temporal irregular, mostrando as diversas possibilidades do que pode ter de fato ocorrido. O que posso adiantar, sem spoilers, é que nem tudo é o que parece ser. Mais do que isso e terei entregado a história. Tem que assistir para saber!

5. Rebecca – Uma Mulher Inesquecível

O último filme dessa seleção é uma adaptação de um clássico de Hitchcock, de maneira que, antes de assistir, imaginei que ele seria um pouco mais pesado, já que os filmes do autor de Psicose tendem a ser macabros. Porém, tendo em vista que eu detesto filmes de terror, acho que foi uma quebra de expectativa positiva. A história, protagonizada por Lily James (eu amo!), é sobre uma moça que se casa com um viúvo riquíssimo, sem saber que a sombra da falecida Rebecca ainda permeia a vida do esposo. Sua família a venera, os funcionários estavam acostumados aos modos da Sra. de Winters anterior. Enfim, tudo coopera para que a nova esposa se sinta deslocada, inferior e questione não só o amor do marido, mas também a própria sanidade.

A filmografia é bem colorida e saturada, o contrário do que eu esperaria de uma adaptação de Hitchcock. Mas, é tudo pensado. Enquanto Rebecca é retratada como uma mulher marcante, sofisticada e claramente representada pelos tons de vermelho, a nova sra. de Winters é retratada como uma mulher mais insossa e menos fatal, ambientada em tons de verde clarinho, como se lhe faltasse a postura que a nova esposa deveria suprir.

Nesse ambiente dicotômico, a nova esposa é pressionada e manipulada, enquanto tenta adentrar a intimidade do marido, que não lhe dá abertura para falar sobre a morte da antiga mulher. O suspense é instigante e cheio de reviravoltas, também super vale a pena reservar um tempo para assistir.

30 out, 2020

Maresia

Você fez todo o antes perder o sentido. Como se fosse outra vida, como se eu fosse outra pessoa. Eu olho pras palavras antigas e elas se embaralham num trava línguas impossível de decifrar. Parece até que eu mudei de idioma. Talvez porque você é um país estranho a mim. Território estrangeiro que convida qualquer desbravador a se aventurar na deliciosa tarefa de navegar pela alma de alguém. 

Você é uma daquelas pessoas com pele de brisa leve, frescor da tranquilidade. Sorrateiramente, esse ventinho aparentemente inofensivo mandou meus mapas e meus planos pelos ares. E eu me vi cercada de água num mar tranquilo: adeus estratégias, adeus capricórnio. Nada de caminhos traçados até o destino neste trópico. Por aqui, apenas surpresas. 

Antes, farta dos navios. Agora, ilhada no oceano do seu deconhecido. Você muda de humor com facilidade, mas quase sempre volta à paz. Mar transparente que conserva alguns segredos no fundo. Cristalino feito espelho, fez meu reflexo se enxergar nas profundezas. E odeia os dias de chuva e tempestade, que instalam uma ressaca incontrolável. É alma solar e agitada, com um fascínio pela vida que contagia. E só de te olhar, me dá vontade de mergulhar na sua alegria. 

Pouco a pouco, a maresia cria ligações invisíveis entre nós e eu sinto medo porque já não sei o que vou fazer se esse barco naufragar. Mas, já é tarde demais para voltar atrás. Quando vi, o veleiro já havia zarpado, cortando a superfície das ondas, numa velocidade que eu desconhecia. Não existe tédio no alto-mar. E ainda assim, serenidade quase sempre. Basta de tempestades, basta das guerras de Ares. 

Carreguei todas as minhas inquietações num barco à vela solitário, sem jamais saber onde iria desembarcar. Um marinheiro pode se fazer capitão por conta própria. Especialmente, quando a travessia se torna o maior descobrimento desde as Grandes Navegações. Você dividiu meu tempo em antes e depois. Amor imperioso e adaptável um feito água. Faz a vida à beira-mar ter todo dia novo verão. 

26 jul, 2020

ALTA COSTURA: O QUE É?

19.02.19 – A Semana de Moda de Alta Costura de Paris aconteceu há pouco tempo, por isso hoje, vamos falar um pouco sobre esse conceito e sobre como funciona esse mercado. Ela acontece em janeiro e em julho, somente em Paris. Mas, afinal, o que é alta costura? Alta costura é o termo designado para confecções luxuosas que se encaixam nas exigências da Câmara Sindical de Alta Costura (Chambre Syndicale de la Haute Couture), fundada na França, em 1968. Esse órgão estabelece alguns requisitos para que uma marca possa ser considerada como alta costura e revê o grupo de marcas anualmente.

São algumas delas: Ter um ateliêde cinco andares, com espaço para desfiles, com um staff de 25 funcionáriosespecializados e confeccionar coleções de 35 modelos exclusivos feitos sobmedida e à mão, pois nesse segmento a alta costura é completamente dispensada.Atualmente, marcas como Dior, Jean-Paul Gaultier, Elie Saab, Atelier Versace,Giambattista Valli, Giorgio Armani Privé e Valentino são parte desse gruposeleto de maisons.

Há grifes fixas, que cumpremtodas as exigências da Chambre e têm ateliê em Paris, grifes correspondentes,cujos ateliês não ficam na cidade e grifes convidadas, como a Ralph andRusso.  As peças podem levar até 1000horas para ficarem prontas e têm seus materiais minunciosamente selecionados:Na alta costura, como se pode imaginar, os materiais devem ser de qualidadeimpecável, para compor as peças nos mínimos detalhes. Ou seja, a palavra deordem é perfeição.

A Semana de Moda de Alta Costura é a oportunidade para os designers demonstrarem criatividade e expertise, ou seja, as peças não são feitas para vender a rodo. Muito pelo contrário, trata-se de um mercado restrito limitado a cerca de 4.0000 compradoras no mundo, que são chamadas de colecionadoras, na verdade. Apesar de estarmos falando de roupas que têm como preço mínimo algo em torno de dez mil dólares, a alta costura não banca os custos das maisons. Essa é uma das razões para marcas como Chanel produzirem maquiagens, acessórios e perfumes, que ajudam a custear a haute couture, junto com os desfiles ready to wear de março e setembro.

Pra finalizar esse post, alguns destaques da última Paris Haute Couture:

Chanel

Balmain

Elie Saab

Esses foram meus favoritos, apesar de ter sido bem difícil de escolher 😛 Espero que você tenha gostado de saber mais sobre esse segmento da moda. Beijos, Pri

06 fev, 2020

Como conseguir os melhores descontos nas suas compras online

Faz bastante tempo que tenho preferido comprar na internet, tanto pela praticidade de poder visitar várias lojas e ver seus produtos rapidamente, como pela comodidade de ter meu tempo poupado. Por isso, logo peguei a manha de quais sites tem os itens que eu gosto, quanto tempo demora pra chegar e, assim, comecei a me planejar melhor e também a comprar mais assertivamente, sem ficar cheia de coisas que acabaria não usando.

Normalmente, além das promoções tradicionais, como o Dia Sem Imposto e a Black Friday, ao fim de cada estação, as lojas costumam colocar grande parte dos produtos em sale. Mas, a dica de hoje vai além das promos sazonais, porque tá disponível o ano inteiro. O Cupom Válido é um site super legal que seleciona os melhores descontos na internet pra facilitar as nossas compras e nos ajudar a economizar. O mais incrível é que ele tem uma infinidade de lojas, que abarcam inúmeros setores, como Farm, Adidas, La Roche-Posay, Pandora, LATAM. Juro, não tem na-da que você possa querer comprar que lá não vai ter um cupom, até pra comprar minhas lentes de contato já usei o site.

No Cupom Válido, você não precisa fazer cadastro, todos os cupons já estão disponíveis quando você visita o site, separados por loja, numa variedade infinita. De assinatura da Netflix até farmácia, restaurante e passagem aérea, não tem nada que você não possa pagar menos usando o site.

Para usar o site, é só procurar sua loja, clicar e escolher o seu cupom. Eles estarão separados entre o melhor e os descontos selecionados no site do próprio comércio.

O cupom “TOP” é sempre um dos melhores a serem usados, pois é possível colocá-lo na aba “código de desconto” do e-commerce, ainda que você já esteja comprando itens em promoção, e também é ótimo para abater aquele frete mais alto. Ao clicar nele, você pode ver o código de desconto e utilizá-lo logo em seguida. Pronto, simples assim! Nesse processo super simples, já economizei 50 a 70 reais por compra.

E aí, como vocês economizam nas compras de vocês? Já conheciam o Cupom Válido?

Beijos,

Pri

08 abr, 2019

CRÔNICA: VERBO

Inevitavelmente, você está em todas as páginas, todos os livros, todos os filmes. Inegavelmente, teus defeitos fazem falta nos meus fins de tarde, tua voz cantando baixinho no carro não me abandona enquanto eu dirijo pro canto oposto da cidade e som da tua risada, aquela primeira da manhã, ecoa no sol cedo do sábado.

Coleias páginas desse livro velho que é a gente, que é insistir nos mesmos erros.Erro em ir de novo ou erro em ficar de novo? Eu não sei. Só lutei contra o ímpeto que te fazpermanecer, queimei todas as cenas do passado, só pra depois ter certeza de quenão dava para incinerar aquilo que por si só já era incêndio. Eu discutocomigo e peço pra não me angustiar, me convenço que preciso de um sinal teu, deum avanço que me fala não ter vontade de ir embora. Naquela minha autossuficiência, eu sempre soube nãoprecisar de você. E que engraçado é não precisar e querer tanto. É queeu sou assim, sabe?

Eusei que você quer, por te conhecer como a palma da mão, por decorar a cadênciadas tuas palavras, por ter teu olhar gravado no meu. Mas, eu preciso saber que você mequer, com segredo contado de madrugada, como confissão adolescente feita em umestacionamento qualquer. Eu preciso saber que nosso querer-não-quereruma hora se desfaz no colo do outro. Eu preciso saber de simplicidaderotineira, antes tão incômoda, agora tão singela e cheia de sensibilidade.

Enquanto isso, corremos. Corremos pra nãoabrir o peito, pra não abrir a caixa de pandora que os dois carregamos nocorpo. O outro. Eu moro aí e você mora aqui. Te levo pra ver o mundo enquantovocê escuta música no quarto, você me leva pro trabalho enquanto eu assistotelevisão. Fugimos. Porque o encontro é sempre igual. Uma palavra puxa a outracomo irmã e, nesse magnetismo, o separar deixa de fazer sentido. Como a mágicaem que um lenço é puxado da cartola, cada frase chama a próxima e a conversanunca acaba. Porque a gente nunca acaba e é saber disso que faz a ausênciaamarga e nos obriga a aumentar os espaços. Basta uma vez, basta chegar um poucomais perto. Pra que, de novo, tudo seja fogo.

05 abr, 2019

PEARL FEVER: DO FUNDO DO MAR PRO SEU MELHOR LOOK

Não se sabe ao certo como o uso de pérolas começou, mas elaseram bem apreciadas na Antiguidade, especialmente pelos romanos, que atribuíramà pedra o significado do amor. Na Idade Média, os cidadãos comuns foramproibidos de usá-las, de modo que se reservou essa joia à aristocracia.

Símbolo de pureza e inocência, a pérola já foi considerada ajoia mais cara do mundo e era tida como presente ideal para noivados ecasamento, por também serem símbolo da feminilidade. Marca registrada defiguras como Jacqueline Kennedy e Chanel, a febre das pérolas volta repaginadae com certeza vai ganhar um lugar especial no seu mix de colares – e no seucoração também. Lembrando sempre que as versões fake são muito bem-vindas, amoda não precisa ferir nosso ambiente!

Um jeito legal de apostar embrincos de pérolas de um jeito mais cool é abusar de assimetria, argolas ebrincos compridos, que escapam um pouco do clássico. Nos colares, as pérolasaparecem como um dos muitos elementos em mix variados, com búzios, letras ebolinhas coloridas. Pode ser um de cada vez, mastudo-junto-ao-mesmo-tempo-agora é o que tem de mais novo pra abusar dasclássicas pérolas da vovó! Além dos acessórios, roupas, bolsas e sapatos ganhamdetalhes especiais com pérolas grandes e pequenas que são bordadas e adicionamum charme a mais.

01 abr, 2019

CRÔNICA: HISTÓRIA PRO NÓS DORMIR

Parei de tentar me enganar e dizer que a gente combina. De tentar provar pra mim que você era a ideia perfeita, o futuro desejado e o tempo que eu não perdi, ganhei.

Parei de me lembrar de te amar em todas as manhãs e em me falar que distância e tempo é o mesmo que nada pra um amor forte e findo no mundo, mas eterno no peito. Eterno, de fato. Eterno por alguém que não existe mais.

Eu amei quem você era, em todas as cores e intensidades possíveis. Amei, amei e amei até depois do fim. Amei até que não sobrasse nada, como quem torce o cabelo molhado depois do banho. Até a última gota, com a delicadeza necessária pro cuidado não machucar.

Não é você, sou eu. Um clássico. História pra boi dormir. Coração pra gente partir.

Quem tenta muito sempre acostuma a permanecer tentando mesmo quando não há nada pra ser objeto de tentativa. Você não existe mais. Carinho pra sempre, memória que alegra o peito e todas as coisas bonitas que a gente odeia pensar sobre quando tá junto, mas que é o que fica depois que tudo acaba. Histórias de nós. Histórias pro nós dormir.

29 mar, 2019

SIGRID: NOSSA NOVA DESCOBERTA MUSICAL FAVORITA!

Faz tempo que a gente não fala sobre música aqui, né? Então,voltamos com esse assunto pra falar sobre uma descoberta de artistanova-nem-tão-nova-assim: Sigrid é uma cantora norueguesa de 22 anos, que ficoubem famosa em 2017, com seu single Don’t Kill My Vibe.

Mesmo sendo jovem, as performances da cantora são incríveise, além disso, ela é puro talento e compõe muito bem desde novinha, além detocar piano e violão. A vibe moderna de Sigrid é muito presente em seutrabalho, e mesmo que algumas melodias evoquem um sentimento dos anos 80, osclipes são muito atuais. A cantora não usa figurinos muito elaborados, mas dealguma maneira, o minimalista chama muita atenção nesse caso!

Vamos ouvir juntas? Aqui vão alguns favoritos:

25 mar, 2019

CRÔNICA: CURTO-CIRCUITO

Você me reapareceu assim: Susto,soluço, choque, arrepio. Corrente elétrica que atravessa o copo num caminhoconhecido, canto cativo, e sabe exatamente que provocar. É como enfiar o dedona tomada: Perigo, de novo. E, outra vez, eu não ligo. A gente sempre riu nacara do perigo e sempre chorou quando o choque do beijo virou curto circuito. Mas, é sempreassim: um susto. Euforia que me levanta pelas pernas e se debruça em todas asminhas dúvidas com uma cara de quem me pergunta “por que não?”. A minha cabeçagira entre um eterno “eu sempre soube que seria você” e uma desconfiança de“será que é mesmo?”. Eu nunca sei responder.

Quandovocê gritou meu nome na multidão daquela noite, eu tive certeza: Você tinhavarrido minha sanidade. O que eu estava fazendo ali? E o corpo respondeu namesma hora, uma daquelas sensações sem nome. A voz por trás do grito tinha omesmo nome do meu arrepio. Corrente de adrenalina, voz entalada na garganta,pés presos no chão.

Pordentro, eu já tinha virado geleia. Mas, do lado de fora, eu sabia que você meenxergava sólida, cheia de certezas, todas elas vindas de uma vida da qual vocênão era mais parte. Tranquilidade na respiração e risada leve, que surgiram desó Deus sabe onde. Você me estranhou, certamente procurando algum vestígio seuem mim. Desculpa. Nenhum de nós sabia, mas quando você atravessou a porta,começou a me ensinar a lembrar de mim, e só de mim. Viver sem você no fim dascontas não era tão difícil.

Agente é uma daquelas coisas que eu não saberia por onde começar. Mas, já seique se começasse, não saberia como parar. Já sei também que ia ficar sem jeito,totalmente perdida entre observar teu sorriso e encarar o olhar que me seguiu acada instante depois que a nossa conversa acabou. E o nosso jeito? Será que agente já desaprendeu as coisas que sabíamos de cor? Será que eu saberia teencaixar no meu hoje e teria lugar pra mim do lado daí?

Lembrocomo se fosse hoje, o último sorriso que você me deu antes de partir, e comoparecia que nele cabiam todos os significados do que era ser a gente. E aindaassim, eu não sei dizer se as coisas fazem sentido. Eu sempre sei. Dessa veznão. Dessa vez, só tem a gente se encontrando, um tão perdido quanto o outro.Dupla pra vida, não era? Não encontrei esse sorriso da última vez que nosvimos, mas era como se a gente procurasse aquelas coisas conhecidas no outro.

Mas,alguém havia mudado os móveis da casa do lugar. Quase tudo mudou. E o “Nós”?Foi nas caixas da mudança ou ficou bem guardado naquele baú decorado no fundodo armário do escritório? Outro dia chegou aqui em casa uma foto sua, sabia? Demuitos anos, quando não tinha barba e nem estatura. E também teve outra: Euachei ter jogado tudo que era seu fora, mas abri o porta joias e encontreiaqueles anéis que te custaram alguns meses de mesada e muita coragem pra medar.

Tever engatilhou em mim um caos que já havia se instalado aqui inúmeras outras vezes,só que dessa vez se espalhou num lugar bem menos ingênuo. Eu não sei se vocêseria capaz de me amar tanto assim. Não tanto quanto eu vou querer. O tempo mefracionou e metade de mim morre de medo de retroceder, enquanto a outra metadesabe que a isto eu sei de chamar de lar. Tanto mudou e tanto permanece igual, écomo se a pinta no canto da tua boca sentisse falta dos beijos roubados.Preciso confessar: vez em quando eu te visito pra viver um pouco das memórias,porque de saudade eu já morri faz tempo.

Queriate redescobrir do zero, daquelas coisas que não existem, né? Eu sei que não.Mas queria te redescobrir de novo, como promessa adolescente, adrenalina do quenão foi vivido. Sussurar no seu ouvido tudo o que não somos ainda. Eu nem seise a gente ainda se encaixa. Retrocedemos quilômetros e perdemos tanto tempo,ou será que foi perder pra ganhar? Se pá. Eu só sei que, se for você, a vidavai dar um jeito de me fazer te encontrar e que, se não for, eu é que sereiencontrada.

22 mar, 2019

LENÇO NO CABELO: ADEUS BAD HAIR DAY

Os lenços na cabeça são umfavorito vintage que levanta qualquer look e conserta o nosso velho e não tãoquerido assim bad hair day. Além disso, é uma das principais apostas para overão de 2019!

Os lenços podem transformar umcoque podrinho em algo mais elaborado e estiloso, compondo desde um look urbanoaté um mais romântico, a depender de como você vai combinar o resto das peças. Elestambém dão um tom fresh e feminino, quando amarrados em volta de um rabo decavalo e trazem um toque de modernidade quando envoltos na cabeça, como umafaixa.